Unique Busa

COMO EVITAR OS 5 ERROS BÁSICOS QUE OS BRASILEIROS COMETEM NA COMPRA DE IMÓVEL EM MIAMI

Blog1 Lk

  1. Comprar sem ter conhecimento especifíco da região.

Quando falamos conhecimento específico, estamos falando sobre nível de absorção o qual nos mostra com que velocidade os imóveis vendem em determinada área, meses de inventário que nos dirá quais os índices de oferta e demanda, preço do pé quadrado na região atual e anterior além de estudo sócio-econômico. Com todo esse embasamento analítico nossos clientes são auxiliados a tomar decisões baseadas nos números e não somente no marketing do produto.

  1. Escolher um corretor sem saber as qualificações e especialidades dele.

Esse é o caso de muitos brasileiros que compram imóveis em Miami, muitas vezes a conversa começa no Brasil e o amigo de um amigo conhece alguém que acaba indicando mas não necessariamente essa pessoa será a mais qualificada para lhe ajudar. Tirar a licença de corretor pode levar menos de 1 mês mas para se ter experiência nesse mercado complexo isso leva anos, ou seja, não adianta você comprar as melhores panelas pois isso não te fará um Chef Michelin. Nossa equipe é internacional e conta com pessoas especializadas por regiões além de sermos experts na análise de Mercado.

  1. “O novo, não necessáriamente melhor, as vezes é somento novo”.

Muitos e muitos brasileiros foram seduzidos pelo mito da pré-construcão acreditando que estariam fazendo o melhor investimento uma vez que visitavam os sites de venda e vislumbravam as lindas maquetes e toda pompa que as construroras promoviam. Infelizmente muitos investidores não tiveram o retorno desejado e por vezes, nem mesmo o produto desejado. Foram assessorados por corretores que estavam mais preocupados com as gordas comissões que as construtoras prometem (normalmente o dobro de uma venda normal) deixando de lado a análise do negócio em si. Temos vários casos de clientes que ajudamos vindos dessa situação.

  1. “Comprar no mesmo prédio só porque o amigo comprou”.

Cada caso tem que ser avaliado individualmente pois o investimento imobiliário envolve vários fatores, por exemplo: se você está comprando como investimento e tem a ideia de alugar para cobrir os custos, você tem que saber que algumas área de Miami tem sérias restrições de aluguel e até mesmo de regras de condomínio antes de você assinar um contrato. Outro exemplo típico ocorre quando a família se muda para Miami e não faz uma pesquisa principalmente sobre as escolas públicas, pois em muitas delas para que seu filho tenha acesso, você terá que morar em áreas específicas – novamente nossa equipe esta preparada para assesorar em todas as regiões no quesito escola.

  1. Investir em imóveis sem ter assessoria jurídica.

Último ponto mas não menos importante é a questão legal que envolve a compra de um imóvel nos Estados Unidos. Nossa equipe conta com profissionais e advogados especializados no mercado imobiliário e também na área de imigração para auxiliar nossos clientes a investir de maneira mais segura e rentável, principalmente quando pensamos em impostos.

NAR REVELA CONFIANÇA DO CORRETOR DE IMÓVEIS NO MERCADO IMOBILIÁRIO DE 2018

Blog 4 Lk

O índice de confiança dos agentes imobiliários da Associação Nacional de Agentes Imobiliários (NAR -- National Association of Realtors) mostra que os corretores de imóveis estão confiantes sobre o que está por vir no primeiro semestre de 2018. Em uma escala de 1 a 100, o relatório mede as expectativas do mercado imobiliário dos membros da NAR nos próximos seis meses, o que revela uma perspectiva otimista dos entrevistados.

Os relatores estão especialmente confiantes com o ritmo de vendas deste ano para residências isoladas. A maioria dos entrevistados prevê um ritmo de vendas “forte”, já que os 36 estados prevêem um ritmo de vendas acima de 60 pontos. Apenas esperando um mercado "estável" foram respondentes de quatro estados - Oklahoma, Illinois, West Virginia e Connecticut. Apenas os entrevistados do Alasca prevêem um mercado “fraco” com 50 pontos ou menos.

Com mais de 75 pontos, espera-se um mercado “muito forte” nos nove estados de Washington, Nevada, Nebraska, Wisconsin, Kentucky, Tennessee, Carolina do Sul, Delaware e Rhode Island.

As expectativas são saudáveis ​​em relação ao condomínio e ao ritmo de vendas dos condomínios, com os entrevistados em 41 estados prevendo um futuro "estável" para "muito forte" de 12 meses para os moradores e os entrevistados em 16 estados esperam um futuro "forte" de 12 meses para condomínios.

Os contínuos problemas de estoque levam os economistas e especialistas do setor imobiliário a acreditar que 2018 será o mercado de um vendedor, gerando alavancagem de preços para os proprietários de casas, devido ao fraco início de habitações residenciais.

Sessenta e nove por cento dos entrevistados esperam que os preços dos imóveis cresçam este ano, com o maior otimismo registrado no Ocidente e no Sudeste. Um aumento de 4% a 6% nos preços das casas é presumido pelos corretores de imóveis na Flórida, Maryland, Colorado, Nevada, Arizona e Washington.

Os membros da NAR informam que, em média, as casas foram vendidas dentro de 40 dias e com um prêmio de 31%.

Ainda assim, os corretores de imóveis esperam que a demanda continuada dos compradores no próximo ano permaneça forte, com a geração do milênio finalmente antecipada para entrar no mercado, à medida que os compradores de casas e compradores de todas as idades se beneficiam do crescimento de empregos e salários.

Espera-se que os compradores continuem lutando por suas casas dos sonhos, como indicado por um índice esperado de tráfego de compradores de 62. O tráfego de compradores deve permanecer "forte" pelos entrevistados em 37 estados e "estável" por aqueles em outros sete estados. Dakota do Norte, Dakota do Sul, Alasca, Louisiana e Virgínia Ocidental deverão ter tráfego comprador “fraco” ou “muito fraco”.

Embora a confiança no mercado imobiliário esteja em alta, os efeitos do baixo estoque e da reforma tributária, com suas mudanças na dedução de juros hipotecários, deduções fiscais estaduais e locais (SALT) e impostos sobre ganhos de capital, deixam alguns reladores cautelosos.

 

ENTENDA O MERCADO IMOBILIÁRIO NOS EUA

Blog 3 Lk

Comprar um imóvel à vista ou obter financiamento é muita mais simples para um brasileiro do que para um norte-americano. Entenda o por quê.

A presença de investidores de outras nacionalidades, principalmente brasileiros, têm crescido nos Estados Unidos nas últimas décadas. A compra de imóveis em regiões hoje valorizadas dos EUA, como é o caso de Miami e Orlando no estado da Flórida vêm crescendo exponencialmente devido a queda dos preços dos valores de casas em bairros importantes dessas cidades.

Entendendo o cenário na Flórida

Os Estados Unidos inteiro vivenciaram uma crise financeira alguns anos atrás, porém, a Flórida foi uma das que mais sofreu nesse período, pois um grande estoque de novas casas chegou ao mercado um pouco antes do crash, fazendo com que houvesse uma super oferta e pouca procura. Assim, havia uma alta demanda de casas, mas não havia compradores, pois todos estavam tentando se reerguer e sobreviver à crise. Com isso, o mercado se abriu para os estrangeiros que começaram a investir fortemente na região com compra de casas como oportunidade de renda através da locação dos imóveis, aproveitando o boom imobiliário.

Facilidade na aquisição de imóveis

Com esse cenário propício aos estrangeiros e a crise que assolava os Estados Unidos foram criadas facilidades para que os brasileiros pudessem adquirir imóveis sem muita burocracia. Comprar um imóvel à vista ou obter financiamento é muita mais simples para um brasileiro do que para um norte-americano, por exemplo, que precisa negociar com bancos rígidos e dar entradas maiores, além de assumir mais compromissos. Sabe-se que um brasileiro pode financiar um imóvel em 30 anos, bem como encontrar juros mais baixos do que no Brasil. Os empréstimos imobiliários para pagamento em 30 anos embutem uma taxa fixa média de 3,87% ao ano. A maioria dos compradores estrangeiros qualificados consegue obter financiamento de imóveis com uma entrada de 40%.

Como funcionam os financiamentos imobiliários?

As hipotecas nos EUA podem ser feitas com base em empréstimos de bancos ou outras instituições financeiras. Trata-se de um contrato simples e legal que atesta que caso o empréstimo não seja pago juntamente com taxas de juros, o mutuador pode ficar com o imóvel. Resumindo: é uma penhora da propriedade em favor do credor como garantia de pagamento. Assim, o título da propriedade só é transferida para o comprador quando a casa for completamente quitada. Existem vários tipos de financiamento imobiliário, que dependerão do tempo que se pretende morar na casa, além de outras obrigações financeiras, por isso é importante avaliar caso a caso. Em uma rápida explicação de significados, os itens que constituem um financiamento são:

  • Principal: é a quantia que está sendo financiada
  • Juros: Percentual do montante emprestado
  • Impostos: Uma parte do imposto da propriedade é somado ao pagamento mensal do financiamento e colocada em caução.
  • Seguro: Alguns empréstimos podem incluir seguros contra incêndios ou inundação, por exemplo.

Qualificação para obtenção do empréstimo

É necessário possuir em mãos a verba para legalização do imóvel, contrato de compra e venda assinado pelo comprador e vendedor, número do seguro social dos candidatos ao empréstimo, endereço das residências dos últimos dois anos, dados e valores dos empregadores dos últimos 24 meses, dois últimos anos do formulário W-2, todos os contra-cheques do início do ano até a data presente, dados e valor das últimas prestações e saldos de todos os empréstimos e cartões de crédito, dados de todas as contas em seu nome (como conta corrente, poupança, ações, títulos, etc), extrato dos últimos três meses de contas correntes e de investimento e, caso exista uma pensão alimentícia, você pode apresentar uma cópia dos registros judiciais como comprovante.

Média de preços de imóveis nos EUA

Para se ter uma ideia, é possível encontrar imóveis em regiões bem localizadas e confortáveis por preços que oscilam entre R$ 230 a R$ 350 mil, sendo que na capital de São Paulo, o preço médio de compra de casa ou apartamento não sai por menos de R$ 550 mil. Porém, os valores na Flórida são bem flexíveis, podendo ser encontrados imóveis abaixo de R$ 230 mil e, obviamente acima de R$ 350 mil, como é o caso das casas de luxo, com mais cômodos ou tamanhos maiores.

Setai Air Beach House

Imóveis em Destaque

Antilla

 

ANTILLA AT CORAL GABLES

Coral Gables - Miami, Flórida

Entrega: 2015

Preço: U$388,000 – U$592,000
  

Saiba Mais


Merrick Manor Main

 

MERRICK MANOR

Coral Gables - Miami, Flórida

Entrega: 2017

Preço: $258,000 a $1.1M
  

Saiba Mais


Latelier Infraestrutura Completa

 

L'ATELIER RESIDENCES

Miami Beach, Flórida

Entrega: 2017

Preço: a partir de $3,659,000
  

Saiba Mais


Our website is protected by DMC Firewall!
Facebook
Twitter
Google Plus
Youtube
Linkedin
Entre em contato